Polícia Ambiental flagra corte de madeira de lei em Mantenópolis

Madeira de lei estava sendo processada no local do desmatamento, em Mantenópolis

Policiais da 2ª Companhia do Batalhão de Polícia Militar Ambiental (BPMA) constataram o desmatamento em uma Área de Preservação Permanente (APP) localizada no córrego do Capim, zona rural do município de Mantenópolis na semana passada.

No local os militares encontraram diversas irregularidades como a escavação de um poço na margem do córrego do Capim, danificando uma área de aproximadamente 0,18 hectares.

Também foi flagrado o corte de árvores nativas isoladas em meio à vegetação em APP, danificando uma área aproximada de 0,19 hectares. Outra árvore nativa, o angico, estava cortada em forma de pranchas, totalizando um volume aproximado de 2,35 m³ de madeira.

Na beira da estrada os militares encontraram madeira nativa processada em forma de caibros com 0,24 m³ e pranchas com 1,2 m³. Por toda a propriedade os policiais constataram restos de madeira queimada.

O responsável pela área informou que não possui autorização do órgão ambiental competente para exercer atividades de processamento de madeira. Por conta disso, foram tipificados crimes nos artigos 46 paragrafo único, artigo 48 e artigo 60 da lei 9605/98. O homem denunciado assinou um Termo Circunstanciado comprometendo-se a apresentar à autoridade competente quando solicitado. (PMES)