ONG Educando volta a treinar professores do Espírito Santo

Escola Viva no Espírito Santo tem contribuído para melhorar os índices do estado

O Espírito Santo volta, nesta semana, ao foco do STEM Brasil, programa de capacitação de professores da ONG norte-americana Educando. A sigla STEM é um acrônimo em inglês usado para designar as quatro áreas do conhecimento: Ciências, Tecnologia, Engenharia e Matemática (em inglês Science, Technology, Engineering, and Mathematics).

Desde ontem, 4 até hoje, 5, um grupo de 84 docentes do ensino médio de 12 escolas da rede pública estadual está recebendo mais uma etapa de formação nas áreas de ciências da natureza (física, química e biologia) e matemática.

Desta vez, a ação, focada no aprimoramento de aulas práticas e realizada em parceria com empresas privadas e o governo local, vai impactar 9,6 mil alunos de 12 cidades, incluindo Barra de São Francisco, Baixo Guandu e São Gabriel da Palha na região norte e noroeste capixaba. De acordo com Ana Paula Rodrigues, da WGO Comunicação, os professores de Barra de São Francisco e Baixo Guandu estão sendo capacitados em São Gabriel da Palha.

O estado é segundo que mais esteve na agenda do STEM Brasil, ficando atrás apenas de São Paulo. Já foram três passagens no Espírito Santo, com 210 professores formados, de 30 escolas, impactando 24 mil alunos.

“O STEM Brasil tem muito orgulho de ser parceiro do Espírito Santo desde 2016. Hoje, vemos que o estado é destaque em qualidade na educação no país. Esses resultados nos deixam cada vez mais confiantes de que a cada nova formação ajudamos a avançar a educação brasileira”, afirma Marcos Paim, diretor do STEM Brasil.

O STEM Brasil chega ao Espírito Santo após treinar, somente nos últimos dois meses, 1.351 professores em 202 escolas dos estados de São Paulo, Espírito Santo, Tocantins, Acre, Mato Grosso do Sul, Paraíba e Amapá chegando a aproximadamente 110 mil alunos impactados somente entre agosto e setembro.

Novo nome – Em junho, a ONG Worldfund passou a chamar-se Educando. O anúncio foi feito durante a entrega do Prêmio de Liderança em Educação (Education Leadership Award), em Nova Iorque, em evento para arrecadar fundos para ampliação dos programas educacionais da ONG na América Latina. A mudança de nome tem como objetivo aproximar a organização dos professores e diretores de escolas públicas na América Latina, onde os programas estão se expandindo rapidamente e onde a ONG tem parcerias bem-sucedidas com as secretarias de Educação e os governos locais. (Weber Andrade com WGO Comunicação)