Mais um jovem francisquense perde a vida conduzindo moto

Bombeiros socorrem vítima de acidente com motocicleta na avenida Jones dos Santos neves

Apesar do trabalho sempre conjunto dos Bombeiros Militares e do Departamento de Trânsito do 11º Batalhão de Polícia Militar (BPM), cerca de mil ocorrências relacionadas ao trânsito já foram registradas na região este ano, segundo o tenente Prates. Ele salienta que os acidentes com motocicletas são em maior numero e causam o maior número de vítimas fatais e com sequelas graves, devido à fragilidade da proteção ao condutor.

Jovem Arthur Medeiros faleceu no local do acidente

No início da noite desta sexta-feira, 13, mais um grave acidente com motocicleta ceifou a vida de outro jovem, Arthur Alves Bastos de Medeiros. Ele teria perdido o controle da sua moto na altura da “reta do maia”, na  ES 320, que liga Barra de São Francisco a Ecoporanga.

O Corpo de Bombeiros foi acionado e quando chegou no local, Arthur, que residia próximo do pesque e pague Paraíso, já estava sem vida.

O jovem, que completou 20 anos no mês passado, tinha três meses de casado. Nas redes sociais, amigos e familiares lamentaram a morte do jovem.

O tenente Prates destaca que, em cinco anos, os acidentes foram reduzidos de 1.157 em 2012 para menos de mil este ano, mas a gravidade dos ferimentos e o número de mortes tem aumentado.

“Praticamente todos os acidentes, seja com veículos ou motocicletas, são causados por imprudência humana e boa parte das mortes e ferimentos mais graves poderiam ser evitados com o uso de equipamentos, como o cinto de segurança”, avalia

Já o comandante do PABM, sargento Paulo Fernando, observou que a função da PM é controlar o trânsito e prevenir acidentes, enquanto a dos Bombeiros é, primordialmente, socorrer as vítimas o mais rápido possível. (Weber Andrade)

Histórias de quem viu a morte de
perto não sensibilizam motociclistas

No dia 3 de agosto deste ano, o caminhoneiro e empresário Zezinho Andrade e sua esposa Loíde, realizaram um culto de agradecimento pela recuperação da sua filha, Paulla Alberto Andrade, que sofreu um acidente de moto no dia 8 de outubro do ano passado. Poucos dias depois, em 20 de agosto, o empresário Eliomar Ferreira Araújo colidiu sua moto contra um veículo Gol, nas proximidades do trevo do contorno, na saída para Colatina e também quase perdeu a vida. Ambos foram socorridos a tempo pelos bombeiros do 1º Posto Avançado dos Bombeiros Militares (PABM), em Barra de São Francisco, que completou três anos de instalação na cidade em julho passado.

Paulla no culto com os familiares, agradecendo a Deus pela vida

Paulla no culto com os familiares, agradecendo a Deus pela vida (foto Mazinho do Hospital)

Paulla, que ficou em coma vários dias em Vitória, teve várias seqüelas do acidente, se recuperou bem e hoje leva uma vida quase normal. No culto, realizado no Glamour Cerimonial, a própria Paulla, que é violonista, cantou e tocou dois hinos com a participação de um coral e banda da família.

O agradecimento foi estendido a todos e foram entregues placas de Honra ao Mérito para a equipe de Bombeiros e PMs que auxiliaram no resgate.

Os acidentes automobilísticos têm sido uma grande preocupação da Polícia Militar e dos Bombeiros na região. Eles acontecem quase que diariamente e quase sempre deixam sequelas.

Eliomar conta, emocionado, que os Bombeiros realmente lhe devolveram a vida. “Só quem pode contar é quem viu, como o Paulinho, meu amigo, mas o que eu posso fazer é agradecer a Deus e aos Bombeiros, porque senão eu já estaria morto. Eles foram muito rápidos e, graças a Deus, estou aqui”, relata emocionado.

A esposa de Eliomar, Jaciara, escreveu uma carta para o site Voz da Barra, descrevendo a situação, as fraturas, escoriações, os dias de incerteza, com o marido em uma hospital de Vila Velha. “O milagre da vida foi permitido por Deus, através das mãos da pequena Jordana, moradora próxima do local, que acionou o socorro dos Bombeiros e eles prontamente atenderam.” Relata Jaciara. (Weber Andrade)

Eliomar Araújo foi até a sede dos Bombeiros, agradecer pelo socorro

Mais de 75% das ocorrências graves
de trânsito são provocadas por motos

Segundo a operadora do Seguro de Danos Pessoais causados por Veículos Automotores de Via Terrestre (Dpvat), entre as mortes e vítimas com sequelas permanentes em 2017, a maioria (70%) eram condutores de veículos, principalmente motociclistas.

De janeiro a dezembro de 2017, seguindo a mesma tendência de anos anteriores, a motocicleta representou a maior parte das ocorrências (76%) apesar de corresponder, em números absolutos, apenas a 27% de toda a frota nacional. Esse número cresce no nordeste, onde as motocicletas são quase a metade (44%) da frota total. Nos estados dessa região, ocorreram 35% das indenizações por morte e invalidez permanente envolvendo motocicletas no período analisado.

Os pedestres ficaram em segundo lugar nos acidentes fatais ocorridos e indenizados no período (22%), porém, nos acidentes envolvendo invalidez permanente e reembolso de despesas médico-hospitalares, os passageiros representaram a segunda maior parcela de ocorrências, com 15% e 16%, respectivamente.

A maior incidência de acidentes já indenizados em 2017 foi no período do anoitecer, entre 17h e 19h59, representando 23% das indenizações, seguida pelo período da tarde (13h às 16h59), que representou 21% das ocorrências no total. (Weber Andrade com Agência Brasil)