Licitação para calçamento da avenida Carlos Valli é novamente suspensa

Pavimentação da avenida Carlos Valli terá ciclovia e passeio

A licitação para o calçamento da avenida Carlos Valli foi novamente adiada. Depois de vários questionamentos feitos pela Comissão Permanente de Licitação (CPL), que levaram à desclassificação de todas as empreiteiras participantes da licitação para a pavimentação da avenida Carlos Valli, o certame foi remarcado para ontem, 10, a partir das 8h30, na sala da comissão, no antigo Colégio Santa Teresinha. Porém, ainda na terça-feira, 9, a presidente da CPL, Mirella Neves Ricardo, publicou comunicado no site da prefeitura informando que a licitação estava novamente “suspensa, tendo em vista a ausência de tempo hábil para análise de questionamentos suscitados por parte de alguns licitantes”.

O comunicado informa ainda que após encontrar solução, a CPL publicará em seu site oficial, nova data para abertura e julgamento das propostas apresentadas.

A obra, que liga o bairro Irmãos Fernandes à Vila Vicente, Vila Landinha e rodovia do contorno, tem recursos da ordem R$ 2.862.235,09 e será feita em convênio com a Secretaria de Estado de Saneamento, Habitação e Desenvolvimento Urbano (Sedurb) e a prefeitura. A estimativa é de que haja queda de pelo menos 10% no valor a ser contratado devido à competitividade.

A pavimentação será em blocos de concreto, do tipo “escama de peixe”. Mesmo assim, terá um custo alto pelo fato de que contempla obras modernas de engenharia que a tornarão um marco na cidade. “Teremos, pela primeira vez, uma ciclovia, de mais de um quilômetro, na margem da avenida e também passeios já prontos, o que evitará um antigo problema crônico da cidade, que é a construção de passeios irregulares,” disse o prefeito Alencar Marim.

Ao todo serão mais de 15,5 mil m² de pavimentos, sendo 11,2 mil m² no leito da avenida, 1,7 mil m² de passeios e 2.481 m² de ciclovia e mais de 1,1 quilômetro de extensão. (Weber Andrade)