GIRO NO ESPORTE l Cruzeiro vence no Rio e complica Flamengo na Libertadores

Arrascaeta comemora gol do Cruzeiro Foto: Jorge Rodrigues / Eleven / Estadão Conteúdo

Equipe mineira bateu o time rubro-negro por 2 a 0.

Cruzeiro saiu na frente no confronto com o Flamengo por uma vaga nas quartas de final da Copa Libertadores. Em partida disputada na noite desta quarta-feira (8), no Maracanã, o time de Minas Gerais venceu por 2 a 0 e pode até perder por um gol de diferença no jogo da volta que vai acontecer no dia 29 de agosto, no Mineirão, em Belo Horizonte (MG).

Flamengo vai precisar de uma vantagem de três gols para garantir a vaga. O classificado deste duelo vai encarar na próxima fase da competição sul-americana o vencedor do choque entre o argentino Boca Juniors e o paraguaio Libertad.

O resultado premiou a objetividade da equipe mineira que ficou menos tempo com a bola, mas soube aproveitar as oportunidades que surgiram para construir o placar. O Flamengo foi uma equipe sem qualquer inspiração que pressionou o tempo inteiro, mas pouco ameaçou o goleiro Fábio que só apareceu no primeiro tempo para cortar cruzamentos sobre a sua área. E o goleiro Diego Alves ainda evitou um desastre maior com ótimas defesas no final do jogo. Revoltada com o resultado, a torcida rubro-negra vaiou intensamente a sua equipe na saída de campo.

O jogo

Apoiado por um grande público, o Flamengo partiu para o ataque, mas encontrou dificuldades para romper o sistema defensivo do Cruzeiro. Aos cinco minutos, Diego lançou Uribe na entrada da área e o atacante tocou para a penetração de Marlos Moreno, mas o goleiro Fábio saiu antes e ficou com a bola. Dois minutos depois, Moreno foi acionado por Renê na esquerda e o cruzamento acabou desviado por Dedé, para escanteio. Na cobrança, Diego tentou surpreender Fábio, mas o goleiro mineiro fez a defesa.

No primeiro ataque organizado na partida, o Cruzeiro abriu o marcador, aos nove minutos. Robinho recebeu na intermediária e descobriu De Arrascaeta livre de marcação. O uruguaio entrou na área e tocou na saída do goleiro Diego Alves para colocar o time mineiro na frente.

Meio atordoado, o Flamengo tentou reagir imediatamente, mas o chute de Marlos Moreno subiu muito e não levou perigo. O time carioca seguia pressionando, mas mostrava muita ansiedade na hora de concluir e acaba não incomodando o goleiro Fábio.

Aos 19 minutos, o Cruzeiro criou nova chance real de gol. De Arrascaeta, cruzou, Robinho ajeitou e Thiago Neves, na pequena área, cabeceou no travessão, dando grande susto na torcida rubro-negra.

O Flamengo respondeu aos 23 minutos. Após cobrança de escanteio, Uribe desviou de cabeça para Diego que chegou atrasado e perdeu a oportunidade de concluir. A pressão continuou. Logo após levantamento na área, Fábio afastou de soco e Uribe, de bicicleta, tentou mandar para o gol, mas errou o alvo. No lance seguinte, o goleiro mineiro voltou a aparecer bem para sair do gol e tirar a bola da sua área.

O Cruzeiro não conseguia sair da defesa e, muito isolado, o atacante Barcos quase não participava do jogo. Aos 34 minutos, Éverton Ribeiro bateu escanteio, Uribe desviou para a entrada de Diego, mas Fábio se antecipou e ficou com a bola.

Arrascaeta e Jean Lucas disputam a bola

Foto: Ide Gomes / Framephoto / Estadão Conteúdo

Só aos 40 minutos é que a equipe de Mano Menezes chegou nas imediações da área carioca, quando De Arrascaeta foi derrubado por Éverton Ribeiro, mas a cobrança da falta não levou perigo para Diego Alves.

Os dois times voltaram sem alterações para o segundo tempo. Como era de se esperar, o Flamengo partiu para cima do Cruzeiro para buscar o gol de empate. Aos três minutos, Rodinei cruzou e Uribe cabeceou forte para baixo, mas Fábio fez grande defesa e evitou o gol. O time dirigido por Maurício Barbieri continuava rondando a área cruzeirense, enquanto o time mineiro encontrava grande dificuldades para se organizar ofensivamente e nem conseguia prender a bola. Aos 13 minutos, o lateral Rodinei derivou para o meio e bateu de canhota, mas a bola passou longe do gol defendido por Fábio.

Depois dos 15 minutos, os dois treinadores decidiram mexer nas suas equipes. No Flamengo, Barbieri trocou o meia Jean Lucas pelo atacante Vitinho, enquanto Mano Menezes tirou o apagado Barcos e colocou o jovem Raniel.

E, aos 24 minutos, Raniel mostrou seu cartão de visitas. O atacante dominou na entrada da área e mandou uma bomba que tirou tinta da trave defendida por Diego Alves.

A entrada de Raniel deu mais mobilidade ao ataque cruzeirense, trazendo mais preocupação para a defesa rubro-negra que não estava enfrentando problemas para marcar o argentino Barcos. Barbieri tentou seguir o exemplo e colocou o atacante Lincoln, de 18 anos, na vaga de Marlos Moreno.

Thiago Neves ampliou para o Cruzeiro
Foto: Ide Gomes / Framephoto / Estadão Conteúdo

Antes que a mudança fizesse efeito, o Cruzeiro ampliou a vantagem. De Arrascaeta recebeu na entrada da área e recuou para Lucas Silva. O volante chutou e Thiago Neves, dentro da área, desviou e deixou Diego Alves sem ação.

Com dois gols de vantagem, Mano Menezes resolveu reforçar a defesa e trocou o meia-atacante Thiago Neves pelo volante Ariel Cabral.

O apagado Vitinho ainda teve uma chance de concluir, mas furou de forma bisonha. Nos acréscimos, o goleiro Diego Alves apareceu com destaque para evitar que o Cruzeiro ampliasse a vantagem em chutes de Raniel e De Arrascaeta.

FICHA TÉCNICA

FLAMENGO-BRA 0 X 2 CRUZEIRO-BRA

Local: Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ)

Data: 8 de agosto de 2018 (Quarta-feira)

Horário: 21h45 (horário de Brasília)

Árbitro: Nestor Pitana (Argentina)

Assistentes: Hernan Maidana (Argentina) e Gustavo Rossi (Argentina)

Cartão Amarelo: Cuellar (Fla); Thiago Neves, Robinho (Cru)

Gols:

FLAMENGO:0

CRUZEIRO: De Arrascaeta, aos nove minutos do primeiro tempo e Thiago Neves, aos 33 minutos do segundo tempo

FLAMENGO: Diego Alves, Rodinei (Pará), Léo Duarte, Réver e Renê; Gustavo Cuéllar, Jean Lucas (Vitinho), Diego, Éverton Ribeiro e Marlos Moreno (Lincoln); Uribe

Técnico: Mauricio Barbieri

CRUZEIRO: Fábio, Edilson, Dedé, Leo e Egídio; Henrique, Lucas Silva, Robinho (Rafinha), Thiago Neves (Ariel Cabral) e De Arrascaeta; Hernán Barcos (Raniel)

Técnico: Mano Menezes

COMPARTILHAR