Cozinheira invade sala e agride o secretário de Administração

Narzilene foi até à Secretaria de Administração na manhã desta segunda-feira

Afastada de suas funções desde a última sexta-feira, 22, a cozinheira Narzilene Batista de Souza, que estava lotada na Escola Municipal de Ensino Fundamental e Médio João Bastos, teve outro “surto” de raiva na manhã desta segunda-feira. Se dizendo revoltada com o que considera “injustiça” contra si, ela invadiu a sala do secretário municipal de Administração, Paulinho da Ótica, por volta de 9h40 desta segunda-feira, acusando-o de estar tentando prejudicá-la.

Constrangido, o secretário disse que pediu educadamente para que ela se retirasse, mas a mesma partiu para a agressão verbal e física, tendo que ser contida e colocada para fora da sala. Em seguida a mesma chamou a Polícia Militar, alegando ter sido agredida pelo secretário, o que foi prontamente desmentido por ele e por outras testemunhas.

Na terça-feira passada, dia 19, a cozinheira recusou-se a permitir a entrada de membros do Conselho Municipal de Alimentação Escolar (CAE) e da assessoria de Comunicação da prefeitura na cozinha da escola. Eles estavam no local para verificar a entrega de merenda na referida escola.  Narzilene teve um surto de raiva, trancou-se dentro da cozinha e recusou-se a receber a equipe de reportagem e os membros do CAE.

Na oportunidade, o secretário municipal de Administração, Paulinho da Ótica também esteve no local, mas nem mesmo ele e a diretora da escola foram “aceitos” na cozinha pela servidora, o que obrigou a equipe a pedir o auxílio da Polícia Militar, que confeccionou boletim de ocorrência. Mesmo assim, segundo fontes do site Voz da Barra, ela teria se recusado a se identificar e chegou a desacatar os policiais que estiveram no local.

Ainda na semana passada, dois dias depois, mais uma vez a cozinheira provocou confusão na escola, ao permitir que uma pessoa sem nenhuma ligação com o setor, entrasse na cozinha e fotografasse várias caixas de leite com data de validade vencida, misturadas às novas. Na oportunidade o “cidadão”, que já foi candidato a vereador na cidade e tem ligação direta com o grupo do ex-prefeito Luciano Pereira, aproveitou para registrar boletim de ocorrência devido ao problema do leite.

No entanto, a diretora da escola já havia informado que o leite vencido estava separado e pronto para ser devolvido ao Setor Municipal de Alimentação Escolar (Semae), para promover o descarte, mas a cozinheira o misturou com o outro e, suspeita-se que a própria tenha “convidado” o “cidadão” para fazer a confusão na escola.

Diante dos fatos, a secretária municipal de Educação, Delma Ker, decidiu a afastar a referida cozinheira de suas funções e colocá-la à disposição da Administração Municipal, para as providências cabíveis.

Cozinheira não é mais aceita em nenhuma escola municipal.

O site Voz da Barra teve acesso ao relatório do CAE, onde a nutricionista chefe, Joyce, afirma que um cozinheiro e uma cozinheira lotados na referida escola estariam causando os problemas pontuais, como servir comida azeda aos alunos, fato ocorrido recentemente e, também por servir arroz puro aos mesmos, na semana passada.

O relatório afirma ainda que os dois servidores têm se recusado terminantemente a participar dos cursos de formação ministrados pela Secretaria Municipal de Educação (Semec) e também estariam boicotando o cardápio formulado pela nutricionista. O relatório diz claramente que os dois servidores estariam fazendo o cardápio conforme a própria vontade, o que deve gerar processos administrativos e punição aos mesmos.

Na manhã desta segunda-feira, o secretário de Administração tinha sobre sua mesa um calhamaço de acusações contra a cozinheira Narzilene, que já foi afastada das escolas Luciene Matos Ferreira, Jacyra Miniguite, Vicente Amaro e, agora da João Bastos. Além disso, consta boletim de ocorrência contra ela. (Weber Andrade)

COMPARTILHAR