Atleta carioca vendia drogas para financiar o fisiculturismo no Rio

Iara Silva foi presa no Rio de Janeiro acusada de vender drogas para uma quadrilha que agia em Itaperuna (RJ)

A menos de uma semana do Campeonato Sul Brasileiro de Fisiculturismo, que acontece no sábado, 8, em Balenário Camboriú (SC), uma fisiculturista acusada de ser fornecedora de drogas em Itaperuna, no Noroeste Fluminense, foi presa na Operação Gólgota 2 realizada pelas polícias Civil e Militar em conjunto com o Ministério Público do Rio de Janeiro, na manhã desta terça-feira, 4. Até as 9h já tinham sido cumpridos 39 mandados de prisão.

Enquanto isso, em Barra de São Francisco, a campeã estadual de fisiculturismo, Jéssika Ulich, se prepara para disputar o Campeonato Sul Brasileiro nesta sexta-feira 7 (pesagem) e sábado, 8. (veja máteria nesta página)

Dos 39 mandados de prisão cumpridos, 15 foram de acusados que já estão em presídios de Bangu e de Magé. Os outros 24 foram presos em casas no município de Itaperuna.

Duas pessoas foram presas em flagrante com drogas. Ao todo, as equipes buscam cumprir 47 mandados de prisão, e 47 mandados de busca e apreensão e de prisão.

A fisiculturista Iara Silva, vice-campeã sul americana, foi presa no bairro Cachambi, na zona norte do Rio. Segundo a Polícia Civil, ela tinha envolvimento com o chefe do tráfico em Itaperuna e se tornou fornecedora de drogas da região. Ainda de acordo com a polícia, ela financiava a categoria de fisiculturismo com o dinheiro do tráfico de drogas.

A operação Gólgota 2 atua em cerca de seis pontos da cidade do Noroeste. Cães farejadores também participam. A ação é uma continuação das investigações do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (GAECO) do MPRJ, que também levaram à prisão de 11 pessoas em 2014 na Operação Gólgota.

Estrutura empresarial – De acordo com a denúncia feita pela Promotoria de Investigação Penal de Itaperuna em 2014, a quadrilha, ao longo do tempo, construiu “uma verdadeira estrutura empresarial, tendo como foco a divisão, ainda que flexível, de tarefas, em que cada membro desempenhava uma função essencial para o sucesso da empreitada”.

As investigações verificaram que muitos integrantes, mesmo estando presos, continuavam a exercer suas atividades, traficando entorpecentes tanto dentro das unidades prisionais quanto comandando operações do lado de fora.

O grupo também teria acesso a armas de fogo dos mais variados calibres e se beneficiava do uso de menores para desempenhar o tráfico de drogas. Os adolescentes, inclusive, faziam uso das redes sociais para comunicar suas atividades ilegais e reforçar seu vínculo com a organização criminosa, segundo as investigações. (Weber Andrade com informações  de G1 Rio de Janeiro)

Campeã estadual de fisiculturismo, Jéssica Ulich vai disputar competição nacional

Jéssica Ulich disputa Sul Brasileiro
de Fisiculturismo neste sábado

A atual campeã capixaba de fisiculturismo, francisquense Jéssyca Ulich, 22 anos, estará representando o Espírito Santo no Campeonato Sul Brasileiro de Fisiculturismo, que acontece nos dias 7 (sexta-feira) e 8 (sábado), no Balnéario Camboriú, em Santa Catarina. O evento é classificatório para quatro eventos internacionais. Todo atleta devidamente inscrito e classificado entre 1º, 2º ou 3º lugar em sua categoria, estará classificado para um os eventos.

Em junho deste ano, Jéssyca (foto ao lado) conquistou, no Centro de Convenções, em Vitória, o Campeonato Estadual de Fisiculturismo.

Com a conquista, Jéssyca garantiu a vaga para participar do Campeonato Brasileiro que aconteceu na cidade de Ribeirão Preto (SP), nos dias 27, 28 e 29 de julho. Ela obteve a 8ª colocação na categoria Wellness Fitness Sênior até e incluindo 168 cm.

“Sinceramente, não passava por minha cabeça chegar até aqui em pouco tempo, considerando que minha estreia no esporte possui apenas poucos meses”, disse ela na altura.

Sobre a competição do próximo fim de semana, a bela disse que está vivendo sua melhor fase de evolução mental e física. “Não estou ligando de estar passando fome. Não estou ligando de dormir 4 horas por noite. Não estou ligando de estar cansada. Não estou ligando de estar com joelho inflamado. Tornozelos torcidos que me doem muito ao desfilar, calos nos pés, enfim, essas coisas estão muito pequenas. Me entreguei…De verdade. Só penso em chegar o grande dia e mostrar o meu melhor, o melhor do nosso trabalho”, disse ela em as página no facebook. (Weber Andrade)

 

COMPARTILHAR