Árbitro de vídeo estréia com definições em dois jogos

Árbitro de video definiu lance polêmico em partida de Santos X Cruzeiro

Santos e Cruzeiro protagonizaram no início da noite desta quarta-feira, 1º de agosto, na Vila Belmiro, pelo jogo de ida das quartas de final da Copa do Brasil, uma partida histórica. Pela primeira vez numa competição nacional, o VAR (sigla em inglês para “árbitro de vídeo”) foi usado para avaliar (e não marcar) um pênalti de Lucas Romero em Gabriel. O jogo acabou em 1 a 0 para o Cruzeiro, gol de Raniel, aos 35 minutos do segundo tempo, na estreia de Cuca no Santos. O jogo da volta será no dia 15, no Mineirão, às 19h30.

O vencedor desse duelo pega o melhor entre Bahia e Palmeiras, que jogam nesta quinta-feira,  partir das 19h15, na Fonte Nova. O lance histórico ocorreu aos 11 minutos do segundo tempo. Após cruzamento da direita, Gabriel caiu na área, reclamando um empurrão de Lucas Romero. O árbitro Wilton Pereira Sampaio (GO), cumprindo a orientação da Fifa e da CBF, deu início à jogada. Quando a bola saiu em lateral, ele paralisou o jogo para ouvir no ponto eletrônico o retorno sobre o que havia ocorrido na área do Cruzeiro. Na sala de VAR, Braúlio da Silva Machado (SC), auxiliado por Hélton Nunes (SC) e Marcelo de Lima Henrique (PE), orientou Wilton a não marcar o pênalti. No total, foram apenas 27 segundos de paralisação.

O Corinthians também venceu seu compromisso pela Copa do Brasil nesta quarta-feira, ao vencer a Chapecoense, pelo placar mínimo, e também viu o VAR definir um jogada. O árbitro de vídeo foi utilizado aos 36 minutos do segundo tempo depois que os jogadores da Chapecoense reclamaram de um toque de mão de Romero na área do Corinthians.

O árbitro Wagner do Nascimento Magalhães parou o jogo assim que a bola saiu. Depois de 52 segundos de análise da equipe na cabine, ele autorizou o reinício da partida, sem que nada de irregular tenha sido encontrado no lance anterior.

O Corinthians joga por um empate, dia 15 de agosto, em Chapecó, para avançar. A Chapecoense precisa vencer por dois ou mais gols de diferença. Uma vitória da equipe catarinense por um gol de vantagem leva a decisão para os pênaltis. Lembrando que não há o gol fora de casa como critério de desempate. (Globo Esporte)

COMPARTILHAR